Vereadores de Altamira estiveram reunidos na manhã desta quinta-feira com o Comandante Geral da Policia Militar do Pará Cel. Hilton, onde pediram segurança para o Município.

por Câmara Municipal última modificação 09/06/2017 12h02

Vereadores de Altamira, Dr Loredan Mello, Assis Cunha, Agnaldo Rosas, Enf. Socorro, Isaac Costa, Marquinhos e Roni Reck, estiveram reunidos na manhã desta quinta-feira com o Comandante Geral da Policia Militar do Pará, Cel. Hilton Celson Benigno de Souza, para debater os dados da última pesquisa divulgada pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada – IPEA onde Altamira com mais de 100 mil habitantes, aparece como a mais violenta entre as cidades. Os dados foram coletados em todo o Brasil, durante o ano de 2015 e fazem parte do Atlas da Violência 2017, que foi divulgado nesta segunda-feira, dia 05 de junho.

Diante desses dados, os Vereadores se reuniram em Belém na sede da Secretária de Estado de Segurança Pública e Defesa Social - SEGUP, para debater os números apresentados, mostrar a realidade sobre a violência no munícipio, há necessidade da Ronda Escolar e caminhos onde a Câmara Municipal de Altamira possa auxiliar para melhorar a segurança do munícipio.

Os vereadores apresentaram um pedido de socorro em relação a segurança de Altamira, onde seus filhos morrem todos os dias e não sabe-se até agora o motivo de estar ocorrendo tantos homicídios e reconhecem o trabalho que a Polícia vem desenvolvendo dentro das suas limitações, e que os militares possuem a vontade de fazer o seu melhor, mas não contam com uma estrutura adequada.

Vários pontos foram expostos como o envolvimento de menores nos crimes ocorridos e aproveitaram para cobrar a união das forças policiais para buscar soluções e encontrar respostas para tantos crimes. E aproveitaram a reunião para apresentar a realidade pós-Belo Monte, em que o fim do empreendimento gerou um grande número de desempregados e muitos problemas sociais.

Em contrapartida o Comandante Geral da PM, Cel. Hilton, falou da segurança no Brasil, onde aproximadamente 70% dos crimes possuem ligação com o tráfico de drogas, fruto do baixo efetivo da Polícia Federal e Polícia Rodoviária Federal, que não conseguem fiscalizar de forma efetiva as fronteiras e os jovens entre 18 e 29 anos são os que mais morrem e são presos no país. Apontou que no Pará mais de 19 mil pessoas foram presas, a maioria em flagrante sob mandato de prisão ou recaptura.

O Comandante Geral também comentou os dados da pesquisa e alegou que eles estão equivocados pois possuem como base a ocorrência de óbitos no Sistema Único de Saúde – SUS, onde estão registrados todos os óbitos ocorridos no munícipio, entre eles estão pessoas transferidas de outras cidades da região para estabelecimentos atendidos pela rede SUS e também vítimas de acidente de trânsito.

O Coronel confrontou os dados do Atlas da Violência, que registrava no ano de 2015, Altamira com 107 homicídios para cada 100 mil habitantes, apresentando dados de 2016, onde foram registrados 68 homicídios no sistema do Núcleo Integrado de Operações – NIOP em Altamira. O Comandante Geral falou também da formação de 4 mil novos militares que atenderão a região do Xingu e que se reunirá com o comandante de Altamira para juntos arregaçarem as mangas e buscarem formas para melhorar a segurança no munícipio.

Ao final da reunião ele parabenizou a iniciativa dos Vereadores e firmou o compromisso de participar de uma reunião conjunta com os Órgãos de Segurança Pública, Ministério Público e Poder Judiciário na Câmara Municipal de Altamira até o fim deste mês. Afirmou que vai aumentar o policiamento nas ruas e o número de crianças atendidas pelo Programa Educacional de Resistência às Drogas – PROERD.

“Agora no mês de junho, ainda, eles vão a Altamira com uma força tarefa para envidar esforços para fazer uma ação repressiva maciça e pediram apoio junto ao prefeito para que se façam parcerias através do PROERD que é o Programa de Prevenção de Drogas nas escolas e também no NIOP, que é o sistema de monitorização de câmeras da cidade, para que a prefeitura entre também com os funcionários e outras parcerias como o patrulhamento de ronda escolar. “E nós vamos levar isso até o Prefeito. Mas sem dúvida nenhuma, ações maiores nós precisamos do Governo do Estado”, declarou o Presidente da Câmara, Dr. Loredan Melo, que fez um balanço de todos os acordos e demandas que foram frutos deste encontro.